Jogos e Brincadeiras – Desenhando no Escuro

O ambiente com pouca iluminação, deste jogo ilustrativo, é que faz dele uma arte hilariante.

Jogadores: 2 ou mais, além de um adulto ou criança para ser o narrador

Idade: 6 a 10 anos

Local: sala escura com mesa, ou outra superfície plana para escrever, e assento para todos os jogadores

Equipamento: lápis, giz de cera ou marcador de texto e papel para cada jogador

 

 
 
Às vezes, alguns trabalhos infantis parecem ter sido feitos no escuro. Em Desenhando no Escuro, isto pode mesmo ser verdade. As crianças participam de um passatempo maravilhoso, comparando suas obras-primas mistas. Os adultos podem ficar certos de que este jogo promove criatividade e aumenta as habilidades motoras finas.
 
Na preparação para o jogo, cada criança recebe papel e um lápis, giz de cera ou marcador de texto. Em seguida, as luzes são apagadas. Um narrador começa a contar uma história curta e simples que os jogadores devem ilustrar. A história deve englobar pessoas diferentes, animais e objetos que o contador de histórias vai instruindo os jogadores os jogadores como desenhar.
 
Por exemplo, uma história talvez comece assim: “Era uma vez um gatinho chamado Bigode”. Os jogadores têm mais ou menos um minuto para desenhar um gato e depois a história continua. E o narrador sempre faz uma pausa de alguns instantes depois que for acrescentado um novo elemento à narrativa.
“Bigode morava em um celeiro. Por favor, desenhem o celeiro com o Bigode dentro dele. Todos os dias, o filho do fazendeiro, Juca, levava um peixe para Bigode. Um dia, um pequeno camundongo, muito faminto, pediu para Bigode repartir o peixe com ele. Bigode disse: ‘sim’ e deu um pouco de peixe para o camundongo e nem sequer o perseguiu. Por favor, terminem a cena, desenhando Bigode e o camundongo comendo peixe.”
 
Quando todos terminarem o desenho, as luzes são acesas novamente. As crianças vão morrer de rir quando virem seus desenhos deturpados. Não é necessário dizer nomes de vencedores e perdedores em Desenhando no Escuro. No entanto, o narrador pode ser o juiz ou então o grupo todo vota na ilustração que estiver mais próxima de representar a história.

 
 
Fonte: O Grande Livro dos Jogos e Brincadeiras Infantis – Debra Wise
Ilustração: Sandy Forrest

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *