Pesquise por hashtags, nomes, e assuntos Pesquisar

Sinais de que seu filho tem ansiedade, mas você não percebe.

A ansiedade é um mal que vem acometendo muitas pessoas, de idades distintas. Mas o que muitas vezes não paramos para pensar é que as crianças também podem desenvolver este mal.

A ansiedade é uma emoção que aparece com facilidade diante de novos acontecimentos ou devido a algum medo específico, portanto as crianças não estão livres disso, infelizmente.

Por estar em um processo constante de descobertas, a criança tende a se acostumar com situações e mudanças de forma mais lenta que os adultos, ou seja, ela leva mais tempo para interpretar e se adaptar às novidades.

Mesmo que possa parecer difícil detectar a ansiedade em seu filho, há alguns sinais de que isso possa estar acontecendo. Por isso, neste artigo vou te apresentar alguns deles!

 

Mudança nos hábitos alimentares

Você percebeu que seu filho mudou drasticamente a forma de se alimentar? Se ele está comendo muito mais ou então, muito menos? Se a resposta for sim, esses podem ser fortes indicativos de que o seu pequeno está sofrendo com ansiedade!

Um ponto de atenção muito importante é que muitas crianças podem passar a ter vontade constante de ingerir alimentos inadequados, como excesso de açúcar e carboidratos, por exemplo. Pois estes alimentos são grandes fontes de energia em um primeiro momento, mas logo depois transformam-se em irritação e mal humor, o que torna a ingestão desses alimentos um ciclo vicioso.

 

Insônia

Seu filho tem tido dificuldade para dormir, todos os dias? Fique atento! Crianças com ansiedade não conseguem desligar o o cérebro na hora do soninho. A mente tende a ficar acelerada, tanto pelo que se viveu durante o dia, quanto pelo que espera para o dia seguinte.

Aqui, vale a pena conversar com o pequenino sobre possíveis medos, a fim de encontrar a raiz dessa ansiedade e mostrar como ele pode superá-la.

 

Preocupação excessiva

Outro sinal importante é identificar se a criança tem andando muito preocupada com os pais ou com consigo mesma. Preocupações que geralmente não possuem uma causa relevante e se apresentam de forma desproporcional à realidade e às reais circunstâncias.

Dessa forma, é comum que a criança desenvolva pensamentos irreais, baseados em medos e inseguranças.

 

Não aceitar ficar longe dos pais

Sabemos que nossos pequenos amam ficar agarradinhos conosco, não é mesmo?

Mas o fato de não aceitar de forma alguma, ficar longe dos pais, é algo que deve gerar preocupação e observação! Em alguns casos pode acarretar em sintomas físicos como dores de barriga, dor de cabeça e vômitos constantes.

 

Perda da vontade de se divertir

Você percebeu que o seu pequeno anda borocoxô? Querer ficar mais quietinho um dia ou outro é normal. Afinal, até nós, adultos, somos assim, não é mesmo?

O que não é normal é que isso se transforme em um hábito. Crianças amam estar cercadas de amiguinhos, de brinquedos e de diversão!

Então, se esse isolamento se tornou parte da rotina do seu pequeno, pode ser um sinal de que ele anda ansioso.

 

É fundamental que a família ou responsáveis fiquem atentos a esses sinais, principalmente à junção de todos eles.

É necessário observar o comportamento da criança e investigar seus medos, inseguranças e o que pode estar gerando essa ansiedade. Tudo isso serve para avaliar se a questão pode ser resolvida em casa ou se vale a pena buscar uma ajuda profissional.

Fique atento e ajude o seu pequeno a voltar a aproveitar a infância de forma leve e divertida como ele merece!

 

Um super beijo!

Fabee

 

Fala pra gente o que achou

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *